Biscoitos de Natal

biscoito de natal

O Natal está chegando e o bolso esvaziou antes da hora? Nada de pânico! Esta receita é perfeita para um presente feito à mão e com amor. Esses biscoitos são temperados com especiarias e são bem típicos nas festas de Natal do Polo Hemisfério Norte. Eu acho que isso se deve ao fato que os temperos utilizados (canela, gengibre, cravo e pimenta do reino) dao um calorizinho na boca perfeito para esquentar no inverno. Resolvi testar essa receita que achei da Martha Stewart, que é a Anamaria Braga dos States, para ver se a fama corresponde. Dei uma adaptada (para variar) e troquei o melado por mel e xarope de bordo (aquele do Canadá), e é por isso que os biscoitos ficaram mais claros que na receita original. Da próxima vez vou testar com melado e digo no que deu!

A cobertura eu fiz do modo tradicional com claras de ovo, limão e açúcar de confeiteiro, mas conversando com a minha professora de cerâmica descobri a existência de um subsituto para as claras cruas para quem não gosta: pó de merengue! Isso é um ingrediente que se acha em lojas especializadas como esta aqui em Paris.

Eu preparei tudo em dois dias (fiz a massa em meia hora, coloquei na geladeira e no dia seguinte abri a massa, assei os biscoitos e decorei), deve ter dado umas 3h de trabalho no total, mas é muito divertido! Especialmente a parte da decoração dos biscoitos… Eu decorei com o glacê branco e o meu ajudante confeiteiro decorou com o rosa.

Vamos à receita dos biscoitos!

Ingredientes:

  • 6 xícaras de farinha de trigo
  • 1 colher de sobremesa de bicarbonato de sódio
  • 1/2 col. de sobremesa de fermento em pó
  • 4 col. de sobremesa de gengibre em pó
  • 4 col. de sobremesa de canela em pó
  • 1 1/2 col. de sobremesa de cravo-da-índia moído
  • 1 col. de pimenta do reino moída fininho
  • 1 1/2 col. de sobremesa de flor de sal
  • 1 xic. de manteiga sem sal à temperatura ambiente
  • 1 xic. de açúcar mascavo
  • 2 ovos
  • 1 xic. de melado (no meu caso, 1/2 de mel e 1/2 de xarope de bordo, mas poderia ser 1 xic. de mel ou de karo)

Preparo:

Misture os ingredientes secos (a farinha, o bicarbonato, o fermento, os temperos e o sal) em uma tijela. Em outra tijela, bata o açúcar com a manteiga até ficar bem homogêneo. Adicione à esta mistura os ovos e o melado (ou o substituto) e bata mais um pouco. Adicione a mistura feita com os ingredientes secos e bata em velocidade baixa até ficar bem homogêneo. Separe esta massa em três partes e embale com filme plástico. Coloque na geladeira para endurecer e só depois disso abra a massa em uma espessura de mais ou menos 0,5 cm. Corte os biscoitos com as forminhas e coloque para assar sobre uma folha de papel vegetal em forno pré-aquecido a 180°C durante uns 12 a 14 minutos. Na minha opiniao estes biscoitos nao devem corar muito pois endurecem demais se ficarem muito tempo no forno. Coloque para esfriar antes de decorar.

E enfim a receita do glacê para decorar:

Misture as claras de dois ovos com duas colheres de sobremesa de suco de limao. Bata em neve e quando estiver firme adicione 330g de açucar de confeiteiro e bata em velocidade baixa até misturar bem. Utilize imediatamente pois este glacê endurece em contato com o ar. Os meus biscoitos ja estavam secos por volta de uma hora depois de decorados! Para colorir o glacê basta misturar um pouco de anilina.

Tarte Tatin – torta de maçãs de cabeça para baixo

Tarte Tatin

A Tarte Tatin é uma torta francesa feita ao contrário, tradicionalmente feita com maçãs. Na hora de assar a massa fica por cima do recheio ao invés de embaixo, o que permite que o recheio caramelize no calor sem ressecar. Segundo a lenda ela foi inventada pelas irmãs Tatin que tinham esquecido de colocar a massa na torta e quando perceberam-se do esquecimento decidiram colocá-la por cima do recheio mesmo…  O fato é que esta invenção proporcionou um modo interessante de cozimento e que hoje em dia é declinado em outras variações, com pêras no lugar das maçãs ou até com tomates na versão salgada.

Esta é a primeira vez que faço a Tarte Tatin, que antes só tinha experimentado em restaurantes. E agora que descobri que é bem fácil acho que vou me aventurar na versão salgada da próxima vez para ver no que dá. Por enquanto deixo aqui a receita da tradicional com maçãs que eu tirei da minha Bíblia da cozinha e que eu achei ótima mas adaptei um pouco aumentando a quantidade de caramelo para cobrir bem a minha forma. Esta torta é perfeita servida quente acompanhada com sorvete de baunilha. Vamos à minha versão da receita:

Ingredientes:

  • 200g de farinha
  • 120g de manteiga
  • 2 colheres de sopa de açúcar refinado
  • 150 g de açúcar em pedaços ou refinado
  • 1 kg de maçãs
  • sal

Preparo:

Prepare a massa misturando a farinha, 100g de manteiga, 1/2 colher das de café de sal, 1 col. de sopa de açúcar refinado e 1/2 copo d’água. Se você for sortuda ou preguiçosa como eu pode também usar massa pronta, aqui na França vende no supermercado e eu usei a massa do tipo brisée. Não sei bem qual seria a tradução disso para o português…

Para o recheio prepare um caramelo com o açúcar (pode ser açúcar em pedaços, eu substituí por açúcar refinado) e duas colheres (das de sopa) de água. Se a sua forma puder ir direto ao fogão prepare o caramelo já dentro da forma. Senão vire o caramelo na forma quente para que ele se espalhe por todo o fundo da forma.

Descasque e corte as maçãs em pedaços grandes. Para que elas não escureçam durante a preparação vá colocando as maçãs descascadas dentro de uma vasilha com água fria e umas gotinhas de limão, isso impede a oxidação. Disponha os pedaços de maçãs por cima do caramelo frio na forma em círculos concêntricos. Polvilhe de açúcar (1 col. de s.) e distribua pequenos pedaços de manteiga por cima (20g).

Por último coloque a massa por cima das maçãs cuidando para enfiar bem a massa nos cantos da forma. Leve ao forno a 230 graus durante 25 a 30 minutos até a massa ficar bem dourada. O segredo agora é desenformar a torta virando-a sobre um prato ainda quente, tomando cuidado para não se queimar com o caramelo!

Se você tiver uma frigideira com cabo de metal uma outra forma de fazer esta torta é preparando-a diretamente dentro da frigideira ao invés de usar a forma, igual o Jamie Oliver fez neste vídeo aqui. Pessoalmente a única vantagem que eu vejo nisso é de sujar menos louça, mas o toque dele de colocar uma baunilha inteira me deixou com água na boca! Vou acrescentar na próxima vez….

Tartiflette – gratinado de batatas com queijo e bacon

IMG_4667A tartiflette é um prato típico do inverno aqui na França. Feito com o queijo reblochon da Savoie, batatas, cebola e bacon é perfeito para dar aquele aporte extra de calorias para ajudar a esquentar neste frio de rachar daqui. Desde que o termômetro teima em ficar abaixo dos 5 graus dá uma vontade enorme de se esbaldar com esta receita que além de ser deliciosa é super fácil de fazer. Só tem que tomar cuidado para não exceder muito este aporte extra de calorias!

Esta receita eu achei num site que eu gosto muito, o Marmiton, mas eu dei uma adaptada em alguns detalhes.

Ingredientes (para 4 pessoas):

  • 1 kg de batatas descascadas e cortadas em cubinhos
  • 200 g de bacon
  • 200 g de cebola picada
  • 1 queijo reblochon (eu vi na internet que já tem produtores brasileiros fazendo um queijo “tipo” reblochon)
  • 2 colheres de manteiga
  • meio copo de vinho branco seco
  • 1 alho
  • sal e pimenta a gosto

Preparo:

Numa panela coloque a manteiga para derreter e coloque as cebolas picadas para dourar. Quando estiver quase dourando adicione o vinho e deixe evaporar. Em seguida coloque as batatas para dourar. Enquanto é isso frite o bacon à parte. Tempere suas batatas com sal e pimenta e adicione o bacon.

Em uma travessa que vá ao forno esfregue o alho cortado pela metade no fundo e nas paredes da travessa. Prepare o queijo raspando de leve a casca para tirar aquele “mofinho” branco que fica por cima. Não retire a casca amarela, ela dá um gosto especial ao prato! Corte o queijo no sentido transversal e em seguida no sentido longitudinal para assim ter 4 pedaços em forma de meia lua. Quando as batatas estiverem douradas coloque a metade na travessa, em seguida coloque dois pedaços do queijo por cima, adicione o resto das batatas e por último as outras duas partes do queijo com a casca para baixo. Leve ao forno pré-aquecido a 200 graus por 20 minutos para dourar.

Este prato é perfeito para ser acompanhado por um vinho tinto bem encorpado para ajudar a espantar de vez o frio!

Financier

Image

Com mania de assistir programas culinários e ficar salivando em frente à TV resolvi colocar em prática esta receita, principalmente porque eu ainda não conhecia a iguaria, apesar das inúmeras viagens à Paris…. (que falha!).  A receita foi copiada do site “Bem simples”, que aliás tem coisas bem boas, porém quando colocam as receitas sempre omitem uma dica mostrada no programa ao vivo. Nesta, o “pulo do gato”, é derreter a manteiga até ela ficar bem moreninha, o que dá um sabor todo especial. Acho que da próxima vez também vou colocar um pouquinho de essência de amêndoas. Vamos a ela:

Ingredientes:

  • 2 xícaras de açúcar de confeiteiro
  • 4 colheres (sopa) de farinha de amêndoas
  • 4 colheres (sopa) de farinha de trigo,
  • 8 claras,
  • 120 g  de manteiga derretida (bem morena)
  • 1 colher de (café) de fermento em pó
  • 1 colher (café) de extrato de baunilha,
  • Framboesa (ou morangos, minha opção)

Modo de preparar:
Coloque em uma tigela os produtos secos: a farinha de trigo, a farinha de amêndoas, o açúcar de confeiteiro e o fermento em pó.
Adicione as claras (não precisa bater, apenas dar uma rápida mexida)
Derreta a manteiga e coloque sobre a preparação anterior. Misture bem sem trabalhar muito a massa.
Com a ajuda de um saco de confeiteiro descartável (ou uma concha)  encha as forminhas dos financiers previamente untadas e enfarinhadas. (usei forminhas de empadas)
Coloque as framboesas ou fatias de morango por cima da massa. Leve ao forno a 180 C por 15 minutos (dependendo do forno pode chegar a 30 minutos). Quando estiver dourado nos cantos. Retire das formas e sirva com açúcar de confeiteiro por cima.

Ovos chineses

IMG_1143

Essa receita de ovos craquelados eu achei na internet e fiquei muito curiosa para testar. Estes ovos são uma iguaria tradicional do ano novo chinês (que cai por volta do nosso carnaval). O segredo da preparação é craquelar a casca dos ovos cozidos e colocar para ferver num caldo de chá e molho de soja. Parece estranho quando a gente explica assim mas fica muito bom e bonito! Perfeito para acompanhar uns aspargos verdes.

Para fazer esta receita você vai precisar de:

  • ovos cozidos (quantos couberem na panela sem se sobreporem)
  • 2 colheres das de sobremesa de chá preto (ou dois saquinhos)
  • 1/4 copo de molho de soja
  • uma estrela de anis (opcional)
  • água (o suficiente para cobrir os ovos)

Preparo:

Craquele os ovos com a ajuda de uma colher. Cuidado para não caírem pedaços da casca e quebre a casca em volta do ovo inteiro. O molho vai passar pelas rachaduras para tingir os ovos e temperá-lo. Coloque todos os ingredientes numa panela e coloque para ferver. Baixe o fogo e deixe os ovos no molho durante 1 hora, virando os ovos de vez em quando. Coloque os ovos na geladeira dentro do molho para reforçar o sabor. Sirva os ovos frios ou quentes.