Farofa de legumes

Farofa de legumes

Farofa de legumes

Ideal para acompanhar carnes e aves, em assados e churrascos. Não existe uma medida exata dos ingredientes, basta bom senso, tamanho da fome e quantidade de comensais!

Ingredientes

Bacon em pedaços

Alho e cebola picados

Ovos

Linguicinha fina

Ervilhas congeladas

Cenoura ralada

Azeitonas picadas

Farofa Yok pronta ou farinha de mandioca ( usei a pronta)

Modo de preparo:

Em uma frigideira frite primeiro o bacon e a linguicinha picada, depois junte os alhos picados e a cebola. Deixe dar uma corada e junte a cenoura. Deixe cozinhar um pouquinho para que não fique muito crua. Acrescente os ovos batidos e mexa suavemente. Por último junte as azeitonas, as ervilhas e a farinha. Se ficar muito seca junte um pouquinho de azeite. Acerte o sal, a pimenta do reino e polvilhe com salsinha.

Tilápia com purê de batata doce

Esta receita peguei no site do programa da Angélica na Globo. Ficou uma delicia. A tilápia entrou pra minha lista dos peixes preferidos, carne super branca, gosto delicado e sem espinhas.

A única alteração que fiz foi colocar um pouquinho de sal no purê e diminuir a quantidade de água dele. Uma batata média deu para 3 refeições e 1 ovo foi o suficiente para empanar 1k de peixe. Vamos lá:

tilapia com batata doce

tilápia com batata doce

INGREDIENTES

2 filés de tilápia
1 limão
2 ovos
300g de batata doce
300g de tomate pêra
1 cebola grande
1 punhado de manjericão
200ml de água
2 dentes de alho
1 raminho de tomilho
Fubá
Sal a gosto
Pimenta a gosto
Azeite a gosto
Alecrim a gosto
Manteiga

MODO DE PREPARO

Passo a passo dos filés de tilápia

Tempere os filés com limão, azeite, sal e alecrim.
Passe os filés nos ovos batidos e, em seguida, no fubá para empanar.
Coloque o azeite de oliva na frigideira e doure os filés de peixe.

Passo a passo do purê de batata

Numa outra panela, cozinhe a batata doce, com casca.
Descasque a batata doce e a amasse com um garfo.
Numa panela, coloque manteiga e refogue a cebola.
Coloque a batata doce amassada e acrescente manjericão picado e a água.

Passo a passo do confit de tomate com tomilho

Corte os tomates.
Corte os dentes de alho em finas fatias e frite
Refogue os tomates no azeite de oliva e o alho cortado, sem deixar desmanchar.
Acrescente tomilho a gosto.

Sirva como está na foto.

Rosquinha de bananas

rosquinhaIdeal para aproveitar aquelas bananas que estão muito maduras. A receita pede 4 bananas, mas como as que eu tinha eram meio pequenas e não ia deixar perder, coloquei umas 7….deu certo! Vamos lá! Comece amassando as bananas com um garfo. Veja os ingredientes:

4 bananas amassadas

3 xícaras de farinha de trigo

1/2 xícara de açúcar mascavo

1 colher (sobremesa) de margarina

1 colher (chá ) de fermento em pó

1 pitada de sal

1 ovo

1/2 xícara de amido de milho

1/2 xícara de farinha de trigo integral

Misture tudo com as mãos. Faça rosquinhas e frite em óleo quente, escorrendo em papel absorvente. Passe no açúcar refinado misturado com canela em pó.

Bolinho de bacalhau

bacalhau

200 grs de bacalhau desfiado (sem sal)
1 colher de azeite
1 dente de alho
½ cebola picadinha
cheiro verde
2 batatas cozidas e amassadas
1 ovo
farinha de rosca

Para retirar o sal , deixe o bacalhau de molho em água, na geladeira por pelo menos 24 horas.
Refogue o alho e a cebola no azeite. Junte o bacalhau desfiado, o cheiro verde e se necessário coloque mais sal e pimenta. Deixe esfriar. Vire numa tigela e misture 1 ovo, as batatas espremidas e farinha de rosca até dar o ponto de enrolar (não precisa ser muita).
Faça bolinhas com a massa, para facilitar polvilhe um pouquinho nas mãos. Frite em óleo quente até dourar.

A receita original foi tirada do site Mais Você, com o sugestivo nome de Bolinho de Bacalhau Sem Erro. E não é que ficou ótimo??

Tortilha de porco desfiado “pulled pork”

tortilha de porco desfiado

Pulled pork é uma carne de porco desfiada típica dos Estados Unidos que deve ser cozida durante horas até desmanchar e se desfiar completamente. Pode ser reparada ao forno ou na grelha, dependendo da paciência de quem está vigiando o fogo. Aqui em casa eu preparei na minha panela de ferro esmaltada (a mesma que usei para fazer este pão). Deliciosa, esta receita não requer muita preparação mas sim muita resistência para esperar a carne cozinhar enquanto a casa se enche de um aroma maravilhoso de porco cozido. Esta receita que eu achei no Pinterest foi criada por uma blogueira de 19 anos dos Estados Unidos que me deixou de boca aberta com o talento dela na cozinha e atrás da máquina fotográfica!

Esta receita é composta de três pratos, a carne de porco (paleta), a salada “cole slaw” de abacaxi e o arroz de coco.

tortilhas carnitas

Aqui vai a receita, que eu dei uma adaptada:

Carne de porco assada desfiada

  • 1kg de paleta de porco
  • 1 colher de sopa de azeite de oliva
  • 1 colher de chá de páprica
  • 1 colher de chá de cominho em pó
  • 1 colher de chá de tomilho
  • pimenta do reino à gosto
  • 2 1/2 xícaras de suco de abacaxi
  • 2 colheres de chá de gengibre (em pó)
  • 1 colher de chá de alho (em pó)
  • 1/2 xícara de açúcar mascavo
  • 2/3 xícara de molho barbecue
  • 1/3 xícara de molho de soja
  • 1/4 xícara de vinagre de arroz
  • 1 colher de chá de molho de pimenta sriracha
  • 1 colher de tabasco chipotle
  • 1 cebola cortada em pedacinhos
  • 1 echalota cortada em pedacinhos

A paleta de porco é vendida salgada na França, não sei como é no Brasil. Se a carne já for salgada é necessário dessalgá-la colocando de molho na água com uma colher de chá de vinagre por umas duas horas.

Em seguida passe o azeite na carne e esfregue os temperos seguintes: alho, páprica, gengibre, tomilho, cominho e pimenta do reino. Coloque em uma tigela coberta para marinar da noite para o dia.

No dia seguinte esquente o forno a 170 graus. Misture em uma tigela o suco de abacaxi, o molho de soja, o vinagre e as pimentas. Coloque a panela no fogo e doure as superfícies da carne durante uns minutos. Em seguida coloque a cebola e a echalota no fundo da panela embaixo do porco,  regue com a metade deste molho, tampe e leve ao forno durante 3 horas. A cada hora vire a carne e regue com o molho para que ela não seque.  Quando estiver pronto desfie a carne e misture com o molho à gosto. Como este molho reduz durante o cozimento talvez necessite corrigir o tempero. Se estiver muito salgado tire um pouco do molho coloque um pouco de água no resto no final do cozimento.

Cole slaw de abacaxi

  • 3 colheres de sopa de iogurte natural (tipo grego)
  • 1 colher de sopa de vinagre de arroz
  • 2 colheres de sopa de suco de abacaxi
  • 1 colher de sopa de açúcar mascavo
  • 1/2 colher de raspas de casca de laranja
  • Sal e pimenta à gosto
  • 3 xícaras de repolho cortado fininho
  • 3 colheres de coentro fresco picado
  • 2 xícaras de abacaxi cortado em cubinhos
  • pimenta verde ou jalapeño cortada, à gosto

Em uma tigela misture o iogurte, o vinagre, o suco de abacaxi, o açúcar, as raspas de laranja, o sal e a pimenta. Acrescente o repolho, o abacaxi, o coentro e a pimenta verde e misture bem.

Arroz de coco

  • 1 xícara de arroz de jasmim cru
  • 1 xícara de leite de coco
  • 1 xicara de água de coco
  • 1/2 colher de chá de sal
  • 3 colheres de sopa de coco ralado
  • 1 colher de sopa de óleo

Coloque todos os ingredientes numa panela em fogo baixo e deixe cozinhar até o arroz ficar pronto (o tempo depende do tipo de arroz), aqui levou uns 15 minutos. Se secar antes do arroz ficar pronto acrescente mais água ou água de coco.

Como servir:

Esquente as tortilhas numa frigideira seca em fogo médio durante 2 minutos. Coloque o porco, o arroz e o cole slaw dentro da tortilha. Uma opção é incrementar com pedaços de abacate e um pouco de queijo cheddar ralado.

Enjoy!

Bolo de tangerina de cabeça pra baixo

bolo de tangerina upside down

 

O inverno aqui na Europa é teoricamente a época das mexericas. O problema é que elas vêm geralmente da Espanha e então para que cheguem até a França sem estragar são colhidas verdes. Há uns dias comprei um saco de tangerinas no supermercado e quando fui experimentar vi que ainda não estavam maduras. Esperei, esperei e esperei elas amadurecerem por milagre na minha geladeira mas não funcionou. Daí resolvi fazer uma geleia de mexerica para comer com bolo de laranja, igual o que a minha mãe faz e fica uma delícia. Só que quando vi o trabalhão que era fazer a tal da geléia mudei de ideia. Preferi fazer um bolo com a geleia já integrada. É o tal do upside down cake que os americanos fazem, geralmente de abacaxi e que segue a mesma lógica da tarte tatin francesa, ou seja, coloca-se açúcar caramelizado no fundo da forma com frutas e na hora de servir tem que virar ao contrário para que as frutas fiquem na parte de cima. Como já fiz a tarte tatin aqui resolvi testar.

Primeiro prepare o caramelo com as fatias de tangerina:

  • 220g de açúcar
  • 125 ml de água
  • umas gotinhas de xarope de baunilha
  • uma pitada de canela em pó
  • 2 a 3 tangerinas cortadas em fatias fininhas (depende do tamanho). Eu coloquei com casca mas a casca ficou meio dura e difícil de mastigar, da próxima vez tento sem casca.

Leve ao fogo todos os ingredientes misturados e mexa até a calda começar a ficar mais espessa. Para saber o ponto certo coloque umas gotinhas da calda em um pires frio e incline o prato. Se escorrer direto tem que esperar mais, o ponto certo é quando cria uma gota que fica no lugar. Quando estiver no ponto certo tire do forno e coloque direto na forma de bolo fria (coloque a forma na geladeira por uns minutos).  Reserve.

Ingredientes da massa:

  • 1 xícara de óleo
  • 1 tangerina com casca e tudo picadinha
  • 3 ovos
  • 2 xícaras de açúcar
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de fermento em pó químico

Bata no liquidificador os quatro primeiros ingredientes até não ter mais pedacinhos de casca da tangerina. Coloque esta mistura em uma tigela e acrescente a farinha e o fermento peneirados aos poucos e vá misturando até incorporar tudo.

Coloque a massa por cima do caramelo na forma e leve ao forno pré-aquecido a 180 graus.

Quando estiver pronto tire do forno e deixe esfriar uns 5 a 10 minutos antes de desenformar virando o bolo em cima de um prato.

Pão de panela

pão caseiro de panelaQuando eu comecei a cozinhar há pouco mais de cinco anos atrás eu nunca imaginei que eu seria capaz de fazer um pão caseiro um dia, ainda mais pão rústico, daqueles com a casca bem crocante. Eu ficava imaginando o trabalho que devia ser de sovar bem o pão e saber a consistência certa. Até que eu achei uma receita de pão que não precisa ser sovado. E ainda por cima é cozido dentro de uma panela de ferro esmaltada. Pronto, a minha curiosidade estava tinindo e eu tive que fazer a experiência! E assim eu descobri que fazer pão pode ser muito mais simples do que eu imaginava, que está realmente ao alcance de qualquer um. Essa facilidade e a simplicidade dos ingredientes (farinha, água, sal, fermento – e só!) me fizeram compreender porque o pão é o alimento mais básico da humanidade. Vamos à receita:

Ingredientes:

  • 6 xícaras de farinha de trigo
  • 1/2 colher (chá) de fermento seco para pães (aquele granulado bege)
  • 2 1/2 colheres (chá) de sal
  • 2 2/3 xícaras de água

Preparo:

Misture os ingredientes secos e depois acrescente a água e misture até ficar homogêneo. Cobrir a tigela com filme plástico ou um pano úmido e deixar descansar de 8 a 12h. A massa tem que ter crescido e criado umas bolhas. Enfarinhe as mãos para tirar a massa da tigela, polvilhe um pouco de farinha em volta da massa e modele uma bola. Coloque um pedaço de papel manteiga em cima de um pano de prato e deixe sua massa em cima para descansar, cobrindo com as beiradas do pano de prato. Depois de 1h e meia coloque sua panela de ferro esmaltada tampada no forno frio e aqueça o forno a 200 graus durante meia hora. Depois de meia hora tire a panela, coloque a massa dentro, tampe e volte com ela para o forno por 40 minutos. Depois deste tempo destampe a panela e verifique a casca do pão. Se ela estiver dourada já está pronto, se precisar dourar mais um pouco deixe uns dez minutos no forno sem a tampa.

Espere esfriar (em cima de uma grelha) e esbalde-se!

Pão de queijo especial

pão de queijo mineiroTodos dizem que o “meu” pão de queijo é o melhor do mundo, será?  Só sei que faz sucesso até com os exigentes franceses… Na verdade a receita aprendi com minha mãe (mineira), que aprendeu com minha avó e que sofreu algumas adaptações, principalmente quanto às medidas que antigamente eram feitas em “prato fundo” ou “pelo vinco”. Vamos a ela:

Ingredientes

1 quilo de polvilho azedo de boa qualidade
1 copo (americano) de água
1 colher (sopa) de sal (pode parecer muito mas pode acreditar!)
1 copo de óleo de cozinha
1 copo de leite
4 ovos grandes
300 grs. de queijo de Minas curado (na falta vai o que mais se parecer com ele, vale até misturar um pouco de parmesão) ralado no ralo de buracos (o que faz criar casquinhas ao assar)
Orégano ou linguiça calabresa para misturar na massa (opcional)

Modo de preparo:

Numa bacia grande (de cozinha, rs…) coloque o polvilho e o sal dissolvido no copo d água. Mexa com as mãos para quebrar os grumos. Enquanto isso coloque para ferver o óleo e o leite e depois despeje sobre o polvilho, para escaldar. Deixe esfriar um pouco e acrescente os demais ingredientes, sempre mexendo com a mão (agora é melhor uma só). Se quiser variar os sabores separe um pouco da massa e acrescente a linguiça picadinha ou o orégano. Limpe as mãos com uma colher para facilitar enrolar os pães. Faça bolinhas da massa, com as mãos umedecidas em um pouquinho de óleo e coloque num tabuleiro. Leve ao forno pré aquecido (+ para quente) a aproximadamente 200 graus, até crescer e ficar moreninho.

Dica: como o é melhor comê-lo quentinho então sugiro que congele a massa restante e faça várias fornadas, para isso enrole como mostrado acima (umedecendo as mãos no óleo) e coloque os pães num tabuleiro que caiba no congelador, podem ficar bem juntinhos. Leve no freezer de um dia para outro, no dia seguinte passe-os para um saquinho próprio para congelados retirando o ar. Para assá-los basta aquecer bem o forno e coloca-los ainda congelados.

Biscoitos de Natal

biscoito de natal

O Natal está chegando e o bolso esvaziou antes da hora? Nada de pânico! Esta receita é perfeita para um presente feito à mão e com amor. Esses biscoitos são temperados com especiarias e são bem típicos nas festas de Natal do Polo Hemisfério Norte. Eu acho que isso se deve ao fato que os temperos utilizados (canela, gengibre, cravo e pimenta do reino) dao um calorizinho na boca perfeito para esquentar no inverno. Resolvi testar essa receita que achei da Martha Stewart, que é a Anamaria Braga dos States, para ver se a fama corresponde. Dei uma adaptada (para variar) e troquei o melado por mel e xarope de bordo (aquele do Canadá), e é por isso que os biscoitos ficaram mais claros que na receita original. Da próxima vez vou testar com melado e digo no que deu!

A cobertura eu fiz do modo tradicional com claras de ovo, limão e açúcar de confeiteiro, mas conversando com a minha professora de cerâmica descobri a existência de um subsituto para as claras cruas para quem não gosta: pó de merengue! Isso é um ingrediente que se acha em lojas especializadas como esta aqui em Paris.

Eu preparei tudo em dois dias (fiz a massa em meia hora, coloquei na geladeira e no dia seguinte abri a massa, assei os biscoitos e decorei), deve ter dado umas 3h de trabalho no total, mas é muito divertido! Especialmente a parte da decoração dos biscoitos… Eu decorei com o glacê branco e o meu ajudante confeiteiro decorou com o rosa.

Vamos à receita dos biscoitos!

Ingredientes:

  • 6 xícaras de farinha de trigo
  • 1 colher de sobremesa de bicarbonato de sódio
  • 1/2 col. de sobremesa de fermento em pó
  • 4 col. de sobremesa de gengibre em pó
  • 4 col. de sobremesa de canela em pó
  • 1 1/2 col. de sobremesa de cravo-da-índia moído
  • 1 col. de pimenta do reino moída fininho
  • 1 1/2 col. de sobremesa de flor de sal
  • 1 xic. de manteiga sem sal à temperatura ambiente
  • 1 xic. de açúcar mascavo
  • 2 ovos
  • 1 xic. de melado (no meu caso, 1/2 de mel e 1/2 de xarope de bordo, mas poderia ser 1 xic. de mel ou de karo)

Preparo:

Misture os ingredientes secos (a farinha, o bicarbonato, o fermento, os temperos e o sal) em uma tijela. Em outra tijela, bata o açúcar com a manteiga até ficar bem homogêneo. Adicione à esta mistura os ovos e o melado (ou o substituto) e bata mais um pouco. Adicione a mistura feita com os ingredientes secos e bata em velocidade baixa até ficar bem homogêneo. Separe esta massa em três partes e embale com filme plástico. Coloque na geladeira para endurecer e só depois disso abra a massa em uma espessura de mais ou menos 0,5 cm. Corte os biscoitos com as forminhas e coloque para assar sobre uma folha de papel vegetal em forno pré-aquecido a 180°C durante uns 12 a 14 minutos. Na minha opiniao estes biscoitos nao devem corar muito pois endurecem demais se ficarem muito tempo no forno. Coloque para esfriar antes de decorar.

E enfim a receita do glacê para decorar:

Misture as claras de dois ovos com duas colheres de sobremesa de suco de limao. Bata em neve e quando estiver firme adicione 330g de açucar de confeiteiro e bata em velocidade baixa até misturar bem. Utilize imediatamente pois este glacê endurece em contato com o ar. Os meus biscoitos ja estavam secos por volta de uma hora depois de decorados! Para colorir o glacê basta misturar um pouco de anilina.

Tarte Tatin – torta de maçãs de cabeça para baixo

Tarte Tatin

A Tarte Tatin é uma torta francesa feita ao contrário, tradicionalmente feita com maçãs. Na hora de assar a massa fica por cima do recheio ao invés de embaixo, o que permite que o recheio caramelize no calor sem ressecar. Segundo a lenda ela foi inventada pelas irmãs Tatin que tinham esquecido de colocar a massa na torta e quando perceberam-se do esquecimento decidiram colocá-la por cima do recheio mesmo…  O fato é que esta invenção proporcionou um modo interessante de cozimento e que hoje em dia é declinado em outras variações, com pêras no lugar das maçãs ou até com tomates na versão salgada.

Esta é a primeira vez que faço a Tarte Tatin, que antes só tinha experimentado em restaurantes. E agora que descobri que é bem fácil acho que vou me aventurar na versão salgada da próxima vez para ver no que dá. Por enquanto deixo aqui a receita da tradicional com maçãs que eu tirei da minha Bíblia da cozinha e que eu achei ótima mas adaptei um pouco aumentando a quantidade de caramelo para cobrir bem a minha forma. Esta torta é perfeita servida quente acompanhada com sorvete de baunilha. Vamos à minha versão da receita:

Ingredientes:

  • 200g de farinha
  • 120g de manteiga
  • 2 colheres de sopa de açúcar refinado
  • 150 g de açúcar em pedaços ou refinado
  • 1 kg de maçãs
  • sal

Preparo:

Prepare a massa misturando a farinha, 100g de manteiga, 1/2 colher das de café de sal, 1 col. de sopa de açúcar refinado e 1/2 copo d’água. Se você for sortuda ou preguiçosa como eu pode também usar massa pronta, aqui na França vende no supermercado e eu usei a massa do tipo brisée. Não sei bem qual seria a tradução disso para o português…

Para o recheio prepare um caramelo com o açúcar (pode ser açúcar em pedaços, eu substituí por açúcar refinado) e duas colheres (das de sopa) de água. Se a sua forma puder ir direto ao fogão prepare o caramelo já dentro da forma. Senão vire o caramelo na forma quente para que ele se espalhe por todo o fundo da forma.

Descasque e corte as maçãs em pedaços grandes. Para que elas não escureçam durante a preparação vá colocando as maçãs descascadas dentro de uma vasilha com água fria e umas gotinhas de limão, isso impede a oxidação. Disponha os pedaços de maçãs por cima do caramelo frio na forma em círculos concêntricos. Polvilhe de açúcar (1 col. de s.) e distribua pequenos pedaços de manteiga por cima (20g).

Por último coloque a massa por cima das maçãs cuidando para enfiar bem a massa nos cantos da forma. Leve ao forno a 230 graus durante 25 a 30 minutos até a massa ficar bem dourada. O segredo agora é desenformar a torta virando-a sobre um prato ainda quente, tomando cuidado para não se queimar com o caramelo!

Se você tiver uma frigideira com cabo de metal uma outra forma de fazer esta torta é preparando-a diretamente dentro da frigideira ao invés de usar a forma, igual o Jamie Oliver fez neste vídeo aqui. Pessoalmente a única vantagem que eu vejo nisso é de sujar menos louça, mas o toque dele de colocar uma baunilha inteira me deixou com água na boca! Vou acrescentar na próxima vez….